Notícias

o que de melhor se faz em Portugal

Uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra, liderada por Eef Beveren, com  a colaboração de George Rupp e Jorge Segovia, do Insituto Superior Técnico e Universidade de Salamanca, respectivamente, identificou um novo fenómeno sub-atómico, particularmente ao nível dos  quarks.

A sua descoberta pode pôr em causa a Teoria das Interacções Fortes, até agora uma das poucas coisas conhecidas sobre estas partículas, numa área em que não se regista um grande avanço desde 1964.

A desconstrução das partículas: aqui um protão do núcleo de um átomo de nitrogénio

8 investigadores portugueses, colaborando com outros cientistas de mais de 30 países, mediram, com a maior precisão, ao longo dos últimos 12 anos, o raio do protão do átomo de hidrogénio. A conclusão, que foi capa da revista Nature de Julho, é que esta partícula é 5% mais pequena do que se pensava.

O principal contributo dos cientistas portugueses, das Universidades de Coimbra e Aveiro, foi desenvolver detectores de raio-x de baixa energia, equipamento indispensável na investigação.

Esta descoberta pode pôr em causa conhecimentos até aqui adquiridos e dados como certos: teoria electrodinâmica quântica, equações do sistema GPS e sobre o próprio átomo de hidrogénio. Até serem efectuados mais estudos semelhantes, erros de cálculos teóricos e erros de calibragem são hipóteses possíveis.

Fonte: jornal i, longtakk, revista nature

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s