Ideias

alice in wonderland

post de 22 de Setembro de 2010, do site Open Travel, apresenta destinos de viagem a roçar a fantasia e a magia. Locais que nos transportam para o mundo dos sonhos, do The Lord of the Rings, enquanto mantemos os pés bem assentes no chão.

 By Fr Antunes

A pitoresca Colmar, em França. Perto da fronteira com a Alemanha, de Estrasburgo e Basileia. Conhecida, não só pelos motivos paisagísticos e arquitectónicos, mas também pela produção de vinho, pelo seu clima seco. É também a terra natal de Frédéric Bartholdi, o escultor da Estátua da Liberdade. Apelidada de “la Petite Venise”, as suas praças, fontes e canais, fazem lembrar a idílica Veneza de Antonio Vivaldi.

Saksun, Faroe Islands. By T.K.V

Faroe Islands. By webmax.it

Ilhas Faroé.Este pequeno arquipélago, encaixado entre a Islândia, Ilha de Shetland, Grã-Bretanha e Escandinávia, é, na prática, uma província dinamarquesa. O cenário à la Lord of the Rings sugere que os habitantes deste território são elfos ou hobbits. A Corrente do Golfo banhas as encostas escarpadas, e recebe as águas dos rios que tornam verdejantes as planícies. Para acompanhar, picos vulcânicos e fiordes.

Castle Neuschwanstein in Bavaria, Germany in autumn. By gerdragonDramatic look of Neuschwanstein. By Nataraj Metz

Se há algo que diferencie o Velho Continente do resto mundo, são as obras arquitectónicas históricas, em particular os castelos, que se erguem, imponentes, em muitas colinas, de Portugal à Rússia.

Castelo de  Neuschwanstein, empoleirado numa colina da Baviera, perto da fronteira austro-germânica. A semelhança com o castelo do filme da Disney, Cinderela, não é casual: este castelo inspirou o do filme infantil. Erigido por Ludwig von Bayern no século XIX, foi, por sua vez, inspirado na obra de um dos maiores expoentes da época romântica, o compositor Richard Wagner.

Capadoccia. By Emre ErsahinBy Emre

A Turquia até pode implorar para passar a pertencer à União Europeia, mas com cenários como este, parece que nem a Marte poderia pertencer. A Capadócia, com as suas igrejas e casas construídas em rocha e cidades subterrâneas, e as características formações geológicas vulcânicas, é uma das paisagens mais bizarras deste planeta.

Hoi An. By jmhullotLattern shop. By Nikkodem

A “cidade-antiga” de Hoi An é um dos principais atractivos turísticas no Vietname. Funcionou como porto de comércio entre os séculos XV e XIX, e o seu estilo de arquitectura local do Sudeste Asiático sofreu influências estrangeiras, culminando nesta maravilhosa miscigenação de estilos.

As lâmpadas de seda vistas na imagem, são o ex libris da cidade, e reflectem a magia, cor e fantasia que se espalha neste local, de uma atmosfera fabulosa e hospitalidade cativante.

Tasiilaq Greenland. By chrissy575winter in Greenland. By noukorama

Gronelândia é “dona” de dois factos interessantes: é a maior ilha do mundo, que não é um continente; e ainda é o país com menos habitante por metro quadrado. Remota, fria e solitária, este país nórdico é um hino à natureza selvagem.  A paisagem é inóspita, nos caminhos crescem ervas daninhas, de tão pouca gente que lá passa. O fundo branco e sem vegetação, contrasta com as cores vivas das casas. Tudo nesta ilha nos remete para a mitologia nórdica de Thor, e o folklore do Kalevala que, apesar de ser de origem Finlandesa, se aplica, neste caso.

Venice. By MorBCNVenice. By MorBCN

Não há roteiro turístico italiano de que não conste Veneza. Arriscaria mesmo a alargar esta suposição aos roteiros mundiais. Veneza é uma das mais belas cidades da Europa. Pelos seus canais navegam gôndolas, e nelas viajam casais apaixonados ou hordas de turistas. A sua atmosfera tem a paixão da de Paris, e a intemporalidade de New Orleans.

A “cidade mais bela que o homem jamais construiu”, como lhe chamou o New York Times, enche-se de turistas no Festival de Cinema de Veneza, o Venice Bienalle, e o famoso Carnaval das Venezas.

Kathmandu. Nepal. By dwrawwlinsoninside Tharlam Monastery of Tibetan Buddhism, Kathamndu. By Wonderlane

Apertado, territorial e politicamente, entre a China e a Índia, o espiritual Nepal é um caso único. Os monges budistas passeiam o seu ócio meditativo pelas montanhas dos Himalaias, onde se eleva o Monte Evereste. A capital,Kathmandu, ostenta uma atmosfera verdadeiramente mágica e exótica, patentes nos templos e mosteiros.

Kyoto's Bamboo Forest. By Stuck in CustomsBamboo Forest. By ebergcanada

A primeira coisa que vem à cabeça quando se pensa no Japão é em famílias a jantar de pernas cruzadas, à beira de uma mesa baixa. A seguir, pandas. Ora, dos pandas somos levados para os bambus. E recheada deles está esta floresta de bambu, em Quioto. O cenário leva-nos a imaginar Bruce Lee e o Karate Kid, treinando músculos e mente. Símbolo de longevidade e amizade, o bambu espalha-se por toda a zona do Sudeste Asiático.

Sintra. Palacio de. By szekeCastelo dos Mouros (Mourish Castle), Sintra. By WaveCult

O português sente-se sempre, e sem excepção, lisonjeado e excitado, ao ver o seu país representado em qualquer meio de media internacional. O nosso pequeno território continental contrasta com as altas ambições heróicas dosLusíadas,e é isto que fomenta este sentimento.

Sintra inspirou Childe Harold’s Pilgrimage, de Lord Byron, pelo que não é difícil encontrar justificação para a inclusão nesta lista. O Palácio da Pena, o Castelo dos Mouros, o Palácio Nacional e a própria vila, têm um encanto mágico, difícil de encontrar em Portugal.

 

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s