Ideias

10 artefactos inexplicavéis

O Martelo de Londres

Este martelo primitivo, incrustado numa rocha, foi descoberto em 1934/36 por Max e Emma Hahn, enquanto davam um passeio. Como leigos que eram, delegaram a descoberta nas mãos de uma equipa de arqueólogos, que dataram a rocha em mais de 400 milhões de anos, e o martelo em mais de 500 milhões – muito mais antigos que o primeiro registo de civilização humana na Terra.
A acrescentar a isto, uma parte do cabo começou a transformar-se em carvão.
A cabeça do martelo é constituída por 96% de ferro, um valor de pureza muito mais elevado do que o que a Natureza é capaz de produzir. É claro que interessou particularmente aos criacionistas.

O Mecanismo de Antikythera

O mecanismo de Antikythera é reconhecido como o primeiro computador mecânico. Encontrado no meio dos destroços de um navio, ao largo da ilha grega com o mesmo nome, foi criado para calcular posições astronómicas. É tão complexo como um relógio topo de gama do século XIX: uma caixa com valores numéricos no exterior, e um complexo sistema de rodas dentadas. Na verdade, o nível de sofisticação é tão elevado, que esta descoberta veio forçar os cientistas a reconhecer que as suas percepções sobre a engenharia na Grécia Antiga estão erradas. Este mecanismo, nem outro semelhante, é referido num texto sequer, como seria de esperar, tratando-se de um artefacto tão complexo. O professor Michael Edmunds, líder da equipa de arqueólogos da  Universidade de Cardiff que estudaram o mecanismo, reconheceu que “em termos de valor histórico”, esta peça é “mais valiosa que a Mona Lisa.”

As Pedras de Dropa

Em 1938, uma expedição liderada pelo Dr. Chi Pu Tei à zona Baian-Kara-Ula, na China, revelou centenas de pedras enterradas por camadas consecutivas de poeira do tempo, nas grutas onde se sabia existir vestígios de uma civilização antiga. Nada de especial, não fossem estas pedras em tudo semelhantes aos modernos discos de vinil – nove polegadas de diâmetro, um buraco no meio, e relevos desenhados em espiral. Nestas espirais encontram-se pequenos hieróglifos. Depois de estudados e traduzidos, descobriu-se que estes hieróglifos contavam a história do despenhamento de naves espaciais nas montanhas desta região da China, pilotadas por um povo denominado Dropa. Acredita-se que tenham cerca de 10 mil anos.

O Pássaro de Saqqara

Descoberta durante uma escavação do túmulo de Pa-di-Imen, em Saqqara, no Egipto, em 1898, esta peça é um artefacto em forma de ave, feita a partir de madeira de plátano. Medindo cerca de 18 cm desde cada extremidade, e pesando pouco mais de 40 g, pensa-se que tenha sido construída circa 200 A. C. Como é costume, a especulação surgiu como resultado da escassez de documentação relativa ao artefacto. A peça assemelha-se mais  um avião do que a uma ave, pela sua asa traseira vertical. Os cientistas refutam a hipótese de ter sido um protótipo de aviação, mas assumem que pode tratar-se de um planador.

A Pilha de Baghdad

Wilhelm König, director do Museu Nacional Iraquiano, em 1940, avançou com a hipótese de se tratar de uma pilha galvânica – sistema que produz corrente eléctrica através da transferência de electrões entre um cátodo e um ânodo – , usada para incorporar pedaços de ouro em prata. Ninguém o refutou, pois basta enchê-la com uma solução ácida ou alcalina para obter corrente eléctrica. Pensa-se que tenha sido criada entre 250 a.C. e 224 d.C.

Mapa de Piri Reis

Em 1929 uma equipa de investigadores de história descobriu um mapa genuíno, desenhado em1513 por Piri Reis, um almirante da marinha turca, bem documentado historicamente. Nele estão desenhadas a Europa, Norte de África, a costa do Brasil, os Açores e as Canárias, e até a Antárctida, que se pensava ter sido descoberta apenas 300 anos depois. O mais impressionante não é ter obrigado os historiadores a repensar a cronologia das descobertas territoriais, mas o facto de a Antárctida aparecer representada com grande detalhe topográfico e… não estando coberta de gelo. A última fez que isso aconteceu foi há mais de 6000 anos.

As linhas de Nazca

Descobertas em 1930, cobrem cerca de 450 quilómetros quadrados,  e algumas têm mais de 200 metros de comprimento. Representam animais, figuras geométricas e outras figuras indefinidas – talvez constelações.  Não se sabe o verdadeiro motivo que levou os Nazca a desenhar estas linhas, mas é certo que era suposto serem vistas a partir do céu.

A misteriosa cidade de Nan Madol

A cidade de Nan Madol foi construída entre 200 a.C. e 800 d.C., sobre recifes de corais, numa ilha do arquipélago da Micronésia. Dela fazem parte quase uma centena de ilhas artificiais de rocha basáltica e interligadas por viadutos. Como foram estas rochas – cerca de 250 milhões de toneladas – transportadas e colocadas no local correcto? Mesmo com os padrões actuais, seria um feito de engenhariconsiderável. Adicionalmente, o motivo por detrás da sua construção permanece em aberto.

As paredes de Sacsayhuaman

Perto da cidade de Cuzco, a mais de 3500 metros de altitude, estas paredes começaram por fascinar os conquistadores espanhóis. Estes ficaram surpreendidos, por verem estas maravilhas da engenharia, construídas por um povo, pensavam eles, desprovido de razão lógica e conhecimentos de qualquer espécie. Pedras de 300 toneladas, colocadas umas por cima das outras, ao longo de 360 metros de comprimento e 6 de altura. Não foi utilizado cimento ou qualquer tipo de massa que una as pedras: foram cortadas com tanta precisão, que encaixam perfeitamente umas nas noutras, de tal forma que não é possível passar uma faca entre elas. Até agora, todas as tentativas de fazer uma cópia a uma escala reduzida, para efeitos de estudo, fracassaram.
Fontes: ZME Science
Advertisements
Standard

5 thoughts on “10 artefactos inexplicavéis

  1. Eu simplesmente não acredito que aquele martelo tenha 500 milhões de anos e uma piadista quem fez essa datação, um martelo com caracteristicas tão modernas como toda essa idade? certamente que seria da era medieval nada mais alem disso.

    • joao says:

      O martelo nao pode ter 500 milhões de anos,mas sim o ferro na qual foi feito.
      Provavelmente os arqueólogos que acharam essa data não são dos bons.

  2. E ainda tem aquele meteorito no século XIX que estava impregnado interiormente por células em desenvolvimento ( letárgico…) e aminácidos simples! W outra de um geodo ( ou pedra arredondada de cálcario ou algo que tinha um sapo (!) incrusado nele e quando aberto o batráquio reviveu de imediato, morrendo algumas hora depois – a idade? 850.000 anos! Por datação de carbono 14!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s