Uncategorized

“Cântigo Negro”

 

14-rc3a9gio

José Régio

 

“Vem por aqui” – dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: “vem por aqui!”
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali…

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
– Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos…

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: “vem por aqui!”?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí…

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?…
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios…
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: “vem por aqui”!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou…
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
– Sei que não vou por aí!

José Régio, in ‘Poemas de Deus e do Diabo’

Advertisements
Standard
Uncategorized

As Muitas Faces de Israel

Artigo de David Rosenberg (Slate)

 

This Place” é um projecto fotográfico de Frederic Brenner que procura recontextualizar Israel a partir de múltiplas perspectivas.

The Weinfeld Family, 2009.

The Weinfeld Family, 2009.

Ruth Chaya Leonov-Carmely, Nechama Weitman, Pnina Leonov, 2010.

Shlomi and Oren, 2012. Os israelitas, são, muitas vezes, apelidados de “sabra”, ou cacto (duros por fora, moles por dentro).

“This Place” será exibido pelo mundo inteiro, começando em Outubro, no DOX Center for Contemporary Art, em Praga.

Menashe Testimony Theater, 2013. No norte de Israel, crianças de 12 anos reuniram-se com sobreviventes do Holocausto e, durante um ano, ouviram as suas histórias. Seis anos depois, os mesmos jovens, agora no exército, reencontram-se com as pessoas com quem criaram fortes laços.

Kibbutz Ma’agan Michael, 2012.

Identity Undisclosed, 2011

Ben Gurion Airport, 2010

The Awad Family, 2011

Fonte

Slate

 

 

 

Standard

“Graduation season is well underway, with kindergartners, high schoolers, college seniors and graduate students alike donning caps and gowns to celebrate their achievement. With their diplomas, graduates also get words of wisdom from a commencement speakers and a good excuse to celebrate.” — Lloyd Young, The Big Picture 

Virginia Tech (Kyle Green/The Roanoke Times via Associated Press)

Martin Luther King Jr. Academic Magnet High School (Mark Humphrey/Associated Press)

(Philip Hall /Enterprise-Journal via Associated Press)

Continue reading

Uncategorized

Graduation 2013

Gallery
Uncategorized

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um excerto:

600 people reached the top of Mt. Everest in 2012. This blog got about 5.700 views in 2012. If every person who reached the top of Mt. Everest viewed this blog, it would have taken 10 years to get that many views.

Clique aqui para ver o relatório completo

Standard